Procurar Um Cão Desaparecido

A distância que os cães percorrem depende em grande medida da distância que as suas patas lhes permitem andar. Por exemplo, cães fortes, especialmente se forem novos, podem percorrer oito quilómetros ou mais num único dia. Contudo, a maioria dos cães é recuperada num raio de três quilómetros de casa, especialmente porque os cães não costumam percorrer largas distâncias em linha recta, independentemente da sua força ou rapidez.

Cão DesorientadoDesenhe mentalmente um círculo em volta do local onde o seu cão desapareceu. Pense nos locais dentro desse círculo para onde ele provavelmente se deslocaria em procura de companhia, conforto ou comida. Um jardim ou um parque onde vá regularmente? Uma escola? Uma casa onde o seu cão costume receber guloseimas ou tenha um amigo? Por exemplo, se se tratar de um cão sociável e confiante, ele irá procurar outros cães e outros humanos que sejam amigáveis e que provavelmente o confortem, alimentem e abriguem. Jardins e parques públicos são locais que ele pode procurar. Pelo contrário, se se tratar de um cão tímido e mais idoso que não confie em estranhos, ele irá esconder-se. Bons locais para isso podem ser arbustos, um local ermo ou até mesmo debaixo de um carro.

Nos casos de cães desaparecidos, a ajuda de terceiros é quase sempre essencial. Pense em todas as pessoas que vivem dentro do círculo, pessoas que passem tempo fora de casa e que seja provável repararem num cão na rua. Pense nas pessoas que percorrem as ruas como parte do seu trabalho, pessoas que você não conhece e que não o conhecem a si. Peça a todas elas que o ajudem a encontrar o seu cão. Quanto mais pessoas estiverem envolvidas na procura pelo seu cão, maiores serão as probabilidades de o encontrar. Com as sugestões abaixo, pretendemos oferecer-lhe algumas linhas de orientação na busca do seu cão. As primeiras horas após um desaparecimento são vitais, pelo que é essencial rapidez. Submeta logo um anúncio e passe à acção no terreno. Esperamos que estas indicações o ajudem.

Depois de encontrar o seu cão, deverá dar o seu anúncio em Encontra-me.org como “Resolvido”, recolher os folhetos que afixou e informar as pessoas que o auxiliaram, inclusive clínicas veterinárias e canis municipais. Para evitar que esta situação traumática para o seu cão e para si volte a ocorrer, siga as recomendações para Evitar Que Um Animal Desapareça.

Sugestões da Comunidade

Pode também ler aqui algumas sugestões da comunidade.

beatriz: NÃO DESISTAM! Há animais encontrados passados meses, anos! COLEM MILHARES DE PANFLETOS PELA CIDADE INTEIRA, DISTRIBUAM MESMO MUITOS. Ele pode estar em qualquer lado da cidade ou já fora dela. Colem cartazes em locais estratégicos, que tenham muita gente (entradas de cafés, de supermercados, de igrejas, de talhos, de correios, de escolas, de tribunais, de cemitérios (o Janeco esteve 15 dias a viver dentro do cemitério até que o coveiro viu um cartaz). Só assim se consegue encontrar um gato/cão perdido. Digo por experiência própria! Alguém se cruza, em algum momento, com o animal. E vendo o cartaz, ligam para o contacto. Procurem e afixem cartazes também em bairros, praias, parques, jardins, descampados. Eu não desisti do Preto e encontrei-o, não desisti da Fuskie e a família encontrou-a (anúncio 5250). O Janeco (anúncio 4979) também foi encontrado graças aos cartazes na rua bem como a Patusca (anúncio 6010) ou a Laura e muitos outros. Peçam na rádio local para anunciar. Há rádios que têm programas próprios. No Grande Porto, existe a Rádio Festival , 225 370 177/ Fax 225 370 427. O Preto apareceu graças à Radio Festival (anúncio 4662). Ligue para os programas da manhã das televisões, como o Você na Tv. Envie um email com foto para a TVI, eles passam o anúncio: Vocenatv@tvi.pt, telef. 214 347 500. Há imensa gente a ver esses programas (veja o anúncio 6181). Não se esqueçam NUNCA dos canis municipais (que devem ser visitados e devem pedir para ver os cães que lá estão bem como pedir a lista dos animais que deram entrada já cadáveres), dos veterinários e das associações de animais. Se puderem, coloquem anúncio com foto no jornal (ex. Jornal de Notícias; ao fim-de-semana paga-se, mas creio que na Página do Leitor a certos dias da semana é grátis). Espalhem o apelo via Facebook e em sites de classificados.

Motodep: Se tiver chip, ligue urgentemente para as duas bases de dados nacionais (SICAFE e SIRA) a comunicar o desaparecimento e a actualizar os dados (se for o caso). Isto é muito importante se o animal der entrada no canil ou se for levado a um veterinário por alguém que o encontre. Informe os seus vizinhos de que o animal desapareceu, aposte na divulgação com muitos folhetos, que poderão ser impressos aqui no site (clique em Folheto por baixo da foto para imprimir) e distribua/afixe pelos locais com mais visibilidade (cafés, GNR/PSP, multibancos, veterinários, paragens de autocarro, escolas, bombas de gasolina, mercados, no seu veículo, etc.). Divulgue também por e-mail e no Facebook. Vá pessoalmente com regularidade ao canil municipal e nunca confie nas informações telefónicas. Chegam a estar lá animais com chip... Faça tudo o que estiver ao seu alcance para recuperar o animal. Pode demorar, mas nunca desista. Ele faria o mesmo por si. Boa sorte.

mdp: Já foram aos canis? Ele pode ter ido ao cheiro de alguma cadela com cio. Esteja atento a relatos de matilhas na zona porque entretanto pode ter-se juntado a alguma. Veja bem nas valetas, silvados, poços que possa haver, etc. Fale com todas as pessoas com que se cruzar. Há quase sempre alguém que viu alguma coisa. Quando o encontrar, tente esteriliza-lo (peça referências de vets às associações da zona) e por favor não o deixe mais sair sozinho, muito menos sem estar esterilizado. Além dos perigos habituais que corre na rua, os cios das cadelas são grande incentivo para fugirem e depois desnorteiam-se e podem ter brigas feias com outros machos. Fora que acaba sempre mal para as cadelas de rua, que depois têm de tratar sozinhas de ninhadas esqueléticas com muito sofrimento! Não desista nunca de o procurar. Ele precisa de ajuda! Boa sorte.

ANGELS: Se tiver chip, ligue com urgência para as duas bases de dados nacionais a dar parte do seu desaparecimento - SICAFE e SIRA. Avise as autoridades, é sempre uma mais valia. Falar com todos os vizinhos e com todas as pessoas, pôr folhetos em todos os locais públicos. Um truque é cortar uma peça de roupa usada pela pessoa de quem ele mais gosta, cortar em quadrados pequenos e, antes de largar no chão, esfregar no pescoço e pulsos. Depositar esses pedaços numa área alargada, formando um grande círculo e ir falando com as pessoas. Faça abordagem porta a porta, fale com as pessoas. Pode ter sido recolhido e quem o tem não sabe que está perdido. Faça isto quando tiver uma pista ou for fazer busca no terreno. Detenha-se sempre algum tempo em cada local falando com as pessoas, colocando folhetos. Se estiver de chuva, coloque os folhetos dentro de micas e vire ao contrário, ficando a abertura da mica para baixo, e cole com fita larga em todos os locais visíveis e de destaque. Peça a comerciantes para colocarem nos seus estabelecimentos. Força, estas primeiras horas são importantes antes que se afaste muito. Avisar também as clínicas veterinárias da zona. Vá pessoalmente ao canil todas as semanas pelo menos e veja os animais. Coloque inúmeros folhetos em todos os locais públicos. Contacte as associações locais e peça para porem o apelo nas suas páginas. Os voluntários estão atentos. Contacte todas as pet shops do concelho. Não perca a esperança, mas tem de fazer a sua parte. Lute por ele, vai aparecer. Boa sorte.

papoilita: Envio-lhe uma compilação de dicas e links que espero que ajudem. http://papoilas.no.sapo.pt/dicas animais.doc Muita sorte*

natalinacoelho: Dê parte do desaparecimento na esquadra da PSP e/ou GNR e deixe folhetos. Fale com os seus vizinhos, carteiros, varredores, homens da recolha de lixo, saneamento, bombeiros, veterinários, pet-shops e restante comércio, feiras, supermercados, restaurantes, paragens de autocarro, estações de comboio, concessionários de auto-estradas, bombas de gasolina. Procure em praias, matas, parques e jardins, ribeiras, poços e tanques, "bairros e acampamentos", etc. Deixe folhetos em todo o lado. Distribua folhetos a pessoas que passeiam cães, e não só. Vá com frequência ao canil do concelho e dos concelhos vizinhos. Deixe folhetos e veja todos os cães. Não confie em informações verbais. Peça ajuda a associações da zona. Cole muitos, mas mesmo muitos folhetos. Boa sorte e não desista.

JoãoSarib: Vá ao canil municipal, pessoalmente, caso não apareça em breve. Se tiver chip, ligue com urgência para as duas bases de dados nacionais a dar parte do seu desaparecimento: SICAFE e SIRA. Espalhe o desaparecimento pelo maior número de pessoas com que se cruzar. Alerte o canil municipal, associações e clínicas veterinárias da zona. Aposte na divulgação distribuindo folhetos que poderão ser impressos aqui no site (clique em Folheto por baixo da foto para imprimir). Uma imagem vale por 1000 palavras. Espalhe muitos por todo o lado ou meta na caixa do correio, multibancos, paragens de transportes, comércio, CTT, quiosques, bombas de gasolina, portagens, GNR/PSP, mercados, esplanadas, praias, locais onde registem euromilhões, etc. Distribua a varredores de rua, carteiros, transeuntes, lojistas, polícias. Coloque dentro de micas/bolsas de catálogo A4 viradas para baixo por causa da chuva e depois com fita-cola larga transparente fixe-as bem à volta dos postes e das árvores e outros locais. Aposte na divulgação nas esquadras da policia (carros patrulha podem avistá-lo), ao pé das praças de táxis, gasolineiras, cafés com grande movimento, etc. Se tiver outro cão , que reconheça bem o cheiro do seu, leve-o consigo nas buscas! Leve uma peça de roupa sua/manta dele e cujo cheiro lhe seja familiar. Eles têm faro. Leve se puder uma comida cheirosinha (frango assado) ou outra de que ele goste! Esteja atento à Base de Dados de Animais Encontrados deste site, desde essa data. Pode estar lá divulgado ou vir a sê-lo posteriormente. Divulgue no Facebook e nas associações do distrito começando pelas do concelho e arredores. Aceda aos respectivos sites, clicando em www.encontra-me.org/lista_associacoes/. Esteja atento aos sites de anúncios de classificados, onde pode aparecer à venda, como já vimos o caso de uma família que foi encontrar lá para venda a sua cadelinha. Valeu a sua rápida intervenção. Atenção também aos bairros sociais problemáticos perto daí. Se suspeita de rapto, faça uma queixa na esquadra mais próxima. Contacte as rádios locais sobretudo as mais próximas. Solicite a respectiva colaboração para divulgarem este caso.